TAG: Dias da semana em livros

Eu atóron o Momentum Saga, o melhor (e mais seguro) blog sobre ficção científica que eu conheço e sempre pirei com as TAGs que a Capitã Sybylla respondia. Essa ideia de relacionar livros e dias da semana é tão incrível que não resisti e comecei a brincar também.

Domingo – Um livro que você não quer que termine ou não quis que terminasse.

O Salmão da Dúvida, do Douglas Adams. Eu tive deliciosas crises de riso com esse livro, e ficou aquele gostinho de nunca mais 😦

Segunda – Um livro que você tem preguiça de começar.

O Senhor dos Anéis, do Tolkien. Nunca consegui ver o filme, porque sempre pego no sono depois de quinze minutos. Acabo ficando com essa mesma impressão com o livro e fico só ensaiando.

Terça – Um livro que você empurrou com a barriga ou leu por obrigação.

Os Sofrimentos do Jovem Werther, do Goethe. Na graduação, uma colega de classe muito classuda e racista disse que era melhor do que todo mundo por já ter lido Goethe. Já peguei nojinho aí. Uma professora chegou a indicar o livro por ser um grande exemplo de epistola, felizmente, sem nos obrigar a ler. O gênero textual é trabalhado com muita qualidade, porém o conteúdo… Eu não senti qualquer simpatia, só via um burguesinho chorão.

Quarta – Um livro que você deixou pela metade ou está lendo no momento.

A Função do Orgasmo, do Reich. Está na minha meta de leitura 2015, mas já tem uns dois anos que estou enrolando com esse livro. Talvez seja melhor largar de vez.

Quinta – O livro de quinta. Um livro que você não recomenda.

O Fim da Infância, do Arthur C. Clarke. Sim, estou ciente de que é um clássico e de que sou o único ser vivo que não gostou desse livro. Sei lá, senti que passei por páginas e páginas pra chegar a lugar nenhum. Quem sabe, um dia, eu releia e essa opinião mude.

Sexta – Um livro que você quer que chegue logo (lançamento ou compra).

Universo Desconstruído 2. Nem sei se é assim que a coletânea vai se chamar, só sei que estou morrendo de ansiedade. Sério.

Sábado – Um livro que você quis começar novamente assim que terminou.

Lua de Larvas, de Sally Gardner. Que delícia de livro. Curtinho, foi me prendendo e me deixou com uma ressaca brava.

Anúncios